Archive for category Sem categoria

Discussão sobre as células-tronco embrionárias humanas

O presidente do STF, Gilmar Mendes, votou no dia 29 de maio de 2008 pela constitucionalidade da Lei de Biossegurança, porém fez ressalvas à legislação, por considerar que a norma brasileira possui deficiências. A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal votou a favor das pesquisas com células–tronco embrionárias humanas.

O “CONSELHO ARQUIDIOCESANO PRÓ-VIDA”, organismo de assessoramento à Arquidiocese de Belo Horizonte, constituído por especialistas de diversos ramos do saber, comprometidos em compartilhar com as diversas instâncias da sociedade, os valores cristãos que dizem respeito à dignidade da vida humana desde a sua concepção até o seu ocaso natural reafirma a posição da Arquidiocese de BH pela Defesa da Vida e pela defesa das pesquisas em células-tronco adultas e não embrionárias.

Até os dias de hoje, a literatura científica mundial não evidenciou, de maneira conclusiva, que as células tronco-embrionárias são mais efetivas para a solução de diversos problemas levantados quando comparadas às células adultas.

As células-tronco adultas estão presentes na medula óssea, sangue, fígado, cordão umbilical e etc., mas até o momento as pesquisas não avançaram o suficiente para que já se saiba em quais tipos de células as células-tronco adultas podem se transformar. Sabe-se da sua capacidade de replicação, mas desconhecem quais são suas limitações quanto a transplantes e quanto a doenças genéticas. Ou seja, serão necessários esforços de pesquisa mais prolongados e investimentos de longo prazo até que uma terapia eficaz com essas células apresente resultados. Mas em se tratando de pesquisa científica, qualquer fato novo, qualquer nova descoberta pode modificar completamente o quadro atual, e muitas etapas poderão ser superadas num curto espaço de tempo.

Muito por preconceito contra as posições corajosas assumidas pela Igreja em defesa da vida, a imprensa mundial alardeou a falsa versão de que “mais uma vez a Igreja estaria sendo contrária ao desenvolvimento científico ao tentar atravancar uma das maiores descobertas da ciência de nosso tempo”. É uma versão que se revela no mínimo falsa quando desconsidera integralmente as razões que motivam a Igreja a assumir essa posição, e pior, coloca que a Igreja é contrária a pesquisa como um todo, o que não é um fato, haja vista a Igreja é contrária tão somente à destruição de embriões humanos para a pesquisa.

A Santa Sé está convencida de que é necessário apoiar e promover as pesquisas científicas em benefício da humanidade. Por isso, a Santa Sé encoraja as pesquisas que estão sendo realizadas nos campos da medicina e da biologia com o objetivo de curar doenças e melhorar a qualidade de vida de todos, contanto que sejam respeitosas para com a dignidade do ser humano. Esse respeito exige que toda pesquisa que for incompatível com a dignidade do ser humano seja excluída por razões morais.

,

Nenhum comentário.